A auto-biografia de uma adolescente que se tornou mulher e que conta a todos a sua vida promiscua desde que descobriu essa coisa tão boa que é o SEXO. ESTE BLOG NÃO É ACONSELHÁVEL A PESSOAS COM MENTE RETRÓGRADA OU RACISTAS

Comenta
10
Set 08

 

 
Depois daquele verão veio o meu primeiro desgosto de amor, como era de esperar o meu namorado deu-me com os pés quando acabou o verão.
Chorei muito por aquele cabrão pensava eu que ele ia continuar comigo (estúpida, ingénua) devido á diferença de idades e mentalidade dele aquilo foi uma curte de verão, mas rapidamente me passou devido á ajuda da minha amiga, nas férias do natal já coleccionava mais um. Mais uma vez muito mais velho que eu, um metaleiro de cabelos loiros compridos tatuado  (onda pesada), como eu gostava, o Jorge.
 
 
 
Para mim era o tipo de homem que me atraía, sempre me atraiu, não o tipo de menino bem arranjado todo bonitinho, mas sim o de aspecto desmazelado calças rotas, cabelos compridos (ainda hoje não gosto muito do típico gajo bonzão todo na moda) os chamados más companhias J. Rapidamente me integrei no grupo dele, comecei a fumar beber e fumar ganzas, como teenager estava na minha idade estúpida, todos nós passamos por isso acho eu, sentia-me bem era a gaija o chefe do bando ;) todos me defendiam dentro do grupo alem de ser a 1ª dama hehehe, eu sabia que ele me enganava as outras gaijas todas queriam andar com ele e quando lhe mostrava a minha desconfiança dava-me sempre a volta (o típico cabrão, atrai-me isso o que é quq querem que eu façaJ ) com desculpas e eu acreditava sempre (ou gostava de acreditar), ele sabia que eu era virgem e só curtíamos  e no máximo uns broches, mas tentava sempre dar-me a volta para me desflorar (palavra tão foleira), e se eu queria J mas tinha receio. Na passagem de ano desse ano combinamos todos passar o ano na casa de um do grupo que os pais deixaram sozinho em casa, tínhamos uma vivenda toda para nós. Éramos uns trinta, a barra pesada toda junta da zona com muito álcool muita droga, a meio da noite muitos já estavam a dormir onde calhava e outros curtiam (como nós) meio da sala, porque os quartos estavam todos ocupados  ;). Resolvemos ir para a zona da piscina e deitamo-nos nas cadeiras a falar quando um casal veio para a relva começou a foder ali mesmo, aquilo excitou-me e ganhei coragem e disse-lhe vai arranjar um quarto quero foder hoje, ele espantado perguntou se queria mesmo todo aparvalhado ;) levantou-se e foi falar com o dono da casa enquanto isso fiquei ali só a olhar para aquele casal. Quando voltou só me deu a mão e eu acompanhei-o.
 
 
 
 
Foi super carinhoso e preocupado comigo mostrou uma faceta que eu não conhecia dele, acho até que fui eu que o fodi e não ele a mim ;) passamos o resto da noite e parte do dia no quarto, tinha fodido pela primeira não foi aquilo que eu esperava mas foi o que eu quis naquela altura e estava feliz.  
 
 
 
Depois disso a relação começou a esfriar da parte dele até que mais uma vez fui deixada, aí sim tive uma grande depressão e jurei que nunca mais ia sofrer por mais nenhum gaijo, mas hoje penso que foi o melhor, a vida que podia levar podia não ser a melhor, nunca mais fumei ganzas como fumava e o álcool tenho uma relação normal com ele (umas bezanas raramente mas nada mais), só o tabaco continuou e o sexo passou a fazer parte da minha vida.
 

publicado por Suzy às 00:49
sinto-me: mulher

07
Set 08

 

 

Tinha eu 15 anos quando me comecei a interessar por rapazes, namoros, sexo, antes disso eu era uma menina de bem só estava em casa a estudar, não dava muito interesse em estar com os rapazes da minha idade era uma típica menina da mamã muito responsável.

 

No verão antes de fazer 16 anos tive umas férias que marcou a viragem da minha vida. Nessas férias grandes uma amiga minha convenceu-me a pedir aos meus pais para irmos o verão viver para uma casa que os meus pais têm perto da praia grande, isto tudo porque ela não tinha possibilidades de ir e ia atrás da sua paixão que conheceu naquelas matines dançante (nem sei se isto ainda existe) mas que eu nem podia dizer aos meus pais para ir porque já sabia a resposta . Ele ia acampar com uns amigos para aquela zona e ela louquinha por ele ia para onde ele ia, a mim aquilo passava-me um pouco ao lado, mas nada como uma “má companhia” para nos levar para outros caminhos .
A minha mãe não se importava mas o meu pai não estava muito convencido a ir porque era muito longe para ir e vir todos os dias para o escritório e porque perdia o dinheiro do aluguer (sim papá eu sei quer era isso) , mas lá conseguimos. Escusado será dizer que andava sempre atrás da minha amiga para onde o menino estava, ele era mais velho que nós, ela tinha 17 anos e ele 19 anos (e bem sabido). Eu nunca me ralei muito em arranjar-me para agradar aos gajos, andava sempre ou com o uniforme da escola (sim eu andava num colégio de freiras e ali era de uniforme) ou com uns vestidos muito pirosos que a minha mãe me arranjava, aquilo devia dar uma tusa aos rapazes eheheh, mas no verão os corpos mostram-se mais e eu de bikini ou de calções curtinhos que a minha amiga me “obrigava” a usar, rapidamente fui aceite pela parte dos rapazes no grupo do gajo dela, notava-se que os rapazes já olhavam para mim com um olhar diferente (se até eu notava era porque era verdade) e como sempre fui alta e tinha um bom corpo nunca me davam a idade que eu tinha e naquele grupo passava como se fosse da idade deles.
 
Um dia a minha amiga disse-me que o namorado queria ir para uma discoteca que havia no Estoril muito conhecida pela música pesada e das loucuras que lá se faziam, e que levavam um amigo deles que eu já lhe tinha falado que ele era giro, percebi logo a ideia (era ingénua mas não tanto), e aquilo excitou-me, convencemos a minha mãe dizendo que íamos a uma festa com uns filhos de umas famílias conhecidas dos meus pais (betinhos que não gostávamos nada mas eram a desculpa ideal). O meu par foi a conduzir (ele tinha aí uns 21 anos e ia com a ideia de comer a pitinha boazona como eu soube que me chamavam mais tarde) e a minha amiga foi com o namorado no banco de trás foram todo o caminho no marmelanço, lembro-me de ir sempre a olhar pelo retrovisor a ver a cena (Voyeur outra veia que se declarou hehehe) o condutor reparou e deu-lhe mais força para atacar começou a meter a mão na minha perna e a falar como se nada tivesse a acontecer e eu a deixar. Chegamos á discoteca e entramos na boa o porteiro nem duvidou da minha idade senti-me bem com aquilo já tinha idade e podia curtir heheheh. O meu par quando viu que eu tava no papo nunca mais me largou só faltava curtir, era isso que eu queria mesmo. Não demorou muito que ele passou de me apalpar a beijar-me tentei não parecer uma inexperiente mas de certeza que se notou não sabia onde meter a língua devia parecer uma vaca a lamber ;) mas lembro-me de estar ali e pensar isto é bom eheheh, essa noite curti que nem uma louca, chegámos a casa eram umas 6h foi uma sorte a minha mãe não ter acordado senão nunca mais teria saído naquele verão e não tinha descoberto o prazer dos linguados e apalpões que ali vinham todos os dias, apartir desse dia passei a ver a vida doutra maneira morreu a Susana nasceu a suzy, mas ainda era virgem isso ainda não tinha conseguido mas tava próximo lol.
 
Na noite dos meus anos o grupo fez-me uma festa na discoteca perto da praia grande perto de um pinhal o sitio ideal para levar as gajas e foder no meio daqueles pinheiros, muitas meninas devem ter dado as primeiras fodas ali porque era uma discoteca basicamente de teenagers e foi com essa ideia que o “meu gajo” (meu e demais umas quantas contou-me a minha amiga depois) me convenceu a ir lá para fora, quando já estávamos bem protegidos pela escuridão e os pinheiros deu-me um arrependimento ainda não tava pronta apesar de querer muito arranjei a desculpa que estava com o período ele não se convenceu muito mas não forçou mas que o tinha que chupar e eu acedi desde que não fosse foder tudo bem quando me ajoelhei e ele tirou o instrumento cá para fora fiquei tão espantada meio em pânico aquilo parecia-me tão grande (ingénua) mas ele não me deixou pensar muito agarrou na minha cabeça e obrigou-me a metê-lo na boca eu devia pensar que era para engolir ;) escusado será dizer que me engasguei logo ehehehe mas ele com a tesão que estava obrigou-me a metê-la na boca outra vez (homem com tesão é fogo lol) e disse-me chupa-o como se fosse um gelado  foi o que fiz não demorou muito a vir-se e eu sem esperar pelo leitinho assustei-me mas ele não deixou tirar a boca e sem saber o que fazer engoli, era um misto de curiosidade e nojo, aquele gosto forte ficou-me na boca a noite toda não desgostei mas era estranho, foi tudo um bocado á força da parte dele mas eu por incrível que pareça gostei (mais uma veia que se revelou a submissa). Não perdi os 3 mas estava próximo o dia……   
publicado por Suzy às 22:22
sinto-me: Teenager

04
Set 08

Olá a todos

O meu nome é susana mas para os amigos e para este blog sou a Suzy :) tenho mais de 18 anos e menos de 30 heheh ou seja tou no ponto, resolvi criar este blog, um bocado por causa de uma veia que tenho um pouco exibicionista e para contar a minha vida dupla em formato anónimo. Na vida real sou uma menina dedicada ao trabalho e à familia, ninguem que me conheça e que leia este blog me vai identificar com toda a certeza (excepto uma heheh é ela uma grande responsável desta minha locura), trabalho numa multinacional do ramo metalurgico como quadro superior,  estudei num colégio de fereiras tirei o meu curso numa das melhores universidades deste país e sempre fui uma filha exemplar aos olhos dos meus pais (excepto na musica eles nao compreendiam como uma menina como eu gostava só de cabeludos e drogados aos berros heheh). Mas não é esta susana que eu vos quero contar mas sim da suzy uma maluca que perdeu a virgindade aos 16 que fodeu com dois colegas ao mesmo tempo aos 18 em benidorm (que locura de viagem), que teve a primeira relação lésbica aos 19 e no mesmo ano se converteu ao sexo africano e aos 21 ja tinha os seus fetiches todos realizados e olhem que são muitos hehehe sempre gostei de provar de tudo para dizer que gosto ou não gosto :).

Não gosto de me auto-elogiar mas tenho um espelho em casa e sei que sou um "avião" hehehe era essa a alcunha que tinha no secundário, sei que os homens não me ficam indiferentes quando passo na rua, e já que deus me deus este corpo procuro aproveita-lo ao máximo (se bem que actualmente tambem suo muito para o manter, muita malhação no meu health clube), já o usei para conseguir o que queria sim, só não fui para a cama por dinheiro porque felizmente tenho mas indirectamente já o fiz (para ganhar um contrato) portanto posso dizer que não sou uma prostituta mas se me chamarem puta nao posso negar (muitas vezes até gosto hehehe mas isso vão ficar a saber mais tarde). Neste primeiro post de apresentação só falta falar de uma pessoa que foi ela que me convenceu a fazer este blog, a JU, a minha melhor amiga desde a faculdade a minha colega de fodas a minha amante a pessoa que eu mais amo mas que não tenho coragem de assumir tal como este blog faz parte da minha vida dupla, foi ela que me levou para esta "má vida" que eu gosto ;) (adoro-te loirinha).

publicado por Suzy às 20:08
sinto-me: Uma depravada

WORLD CLOCK
De onde leram este blog
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Contador
Free Hit Counters
Free Counter
Recados Para Orkut

Quantos estão a ler
mais sobre mim
I'M A BARBIE GIRL ;)
recados para orkut

Devaneios Linkados
recados para orkut


blogs SAPO