A auto-biografia de uma adolescente que se tornou mulher e que conta a todos a sua vida promiscua desde que descobriu essa coisa tão boa que é o SEXO. ESTE BLOG NÃO É ACONSELHÁVEL A PESSOAS COM MENTE RETRÓGRADA OU RACISTAS

Comenta
16
Set 09

 

Na minha última estadia em S. Paulo, aconteceu-me um episódio que me fez pensar no labirinto perverso que é o meu cérebro. ;)

 

Nessa altura andava com um neguinho gostosão (o Xicão) e muito safado que conheci através de um amigo/amante comum.

 

Quando fui para SP contactei o pretinho com quem tive um caso aqui em Lisboa, e como estava só a viver num hotel, rapidamente me mudei para o apartamento dele (dava-me jeito tinha um bom amante ao meu dispor e até poupava nas despesas lol) como a vida não era só trabalho, saiamos muitas noites para os copos mais um amigo dele (o tal Xicão,) ele era mesmo o tipo de homem que eu gosto, bem negro, alto, corpo malhado nada de andar a babar como um cãozinho atrás de uma mulher (atitude que vcs homens tem muito e que me tira logo a tusa) e bem dominador (macho que é macho tem que ter pulso forte eu é que tenho de andar atrás dele ate que ele me queira lol sou bem submissa, que querem cada uma com a sua tara lol lol), ao fim de uma semana já estava eu a "trair" o meu pretinho, numa noite de  copos em que já estava meia bebida praticamente me ofereci a ele e curti com ele às escondidas do seu amigo.
Durante as três noites seguidas continuei com um e a curtir com outro, até que me fartei da situação e contei-lhe o sucedido, ele ficou magoado mais com o seu amigo do que comigo mesmo porque nunca lhe prometi nada e ambos sabíamos que aquela situação era temporária também não lhe fiz nenhuma jura de amor. Ao fim de poucos dias já estava outra vez a mudar de casa, perdi nesse aspecto porque onde estava era uma zona muito boa e o apartamento era 5 estrelas e a casa do xicão era mais modesta e sem luxos mas não me importei se me chateasse tinha condições para ir para o Hotel onde estava inicialmente mas tudo correu bem e lá continuei.

 

Ai se a toalha cai :)

 

O xicão é o tipo de homem que sabe que é bom e que tem as mulheres todas na mão, para ele só uma gaja como eu muito submissa que não fizesse uma cena de ciúmes sempre que estávamos com outras mulheres visto que sempre que saímos ele estava sempre rodeado de brasileiras todas boazonas e delambidas e eu aceitava bem a situação.

 

Uma certa noite o xicão perguntou-me se eu já tinha conhecido as casas de swing de SP e que queria que eu fosse com ele a uma casa de swing que costumava ir com uma amiga, fiquei um bocado atordoada com a ordem, já que ele nem me perguntou se eu queria ir mas como bem mandada que sou   não era esse o problema, já tinha ouvido falar das famosas casas de swing de SP e tinha até alguma curiosidade em saber como era, mas não pensava que aquele machão não se importasse de ver a gaija dele com outros homens, acedi sem me importar com esse facto era mais uma experiencia maluca para esta vossa amiga.

 


No dia seguinte telefonou-me para o emprego (coisa que odeio porque uma coisa é a vida depravada que levo fora do trabalho outra coisa era o meu trabalho) e disse-me para não vir muito tarde que íamos á casa de swing nessa noite porque havia uma festa e não podíamos perder, esqueci tudo e só lhe perguntei como deveria ir vestida (primeiro pensamento de loira lol) e ele disse-me que tinha de ir bem sexy, pensei logo nas coisas mais curtas que tinha . Durante o dia não me saía da cabeça a ideia de ir a uma casa de swing e por incrível que pareça excitou-me muito, esperei com ansiedade o fim do dia.

Como combinado de noite lá fomos para a casa de swing ia com as  mamas quase de fora e com uma saia menor que um cinto gosto de andar provocante mas nessa noite passei das marcas hehehe, quando chegámos fiquei um bocado desiludida pensava que era um sitio mais chique, e era um rés-do-chão que dava para uma cave com um ambiente de pouca luz com uns sofás um bocado fora de moda e um grande balcão bar que dava para uma pequena pista de dança tipo anos setenta cheia de bolas de espelhos e uma musica muito pirosa como eu costumo dizer música de ir ao cu lol, pensei que ainda deveria ser cedo porque havia poucos casais na sala e alguns homens sós junto ao bar, pensava que estas casas eram só para casais mas ele disse-me que normalmente é mas nesta casa podem entrar pessoas sós desde que sejam conhecidos na casa.
Fomos beber um copo coisa que ansiava porque com um copito a mais as coisas para mim eram mais fáceis lol, e ficamos a ver quem estava na sala, mais ao menos uma hora depois estava completamente cheio sem estar a abarrotar devido a muita gente que entrou e outras que vieram duma porta escura que havia no fundo da sala, indignada com o que seria perguntei-lhe o que era e ele respondeu-me que era a porta para outras salas e os quartos fiquei mais ansiosa e pedi mais um copo

 

O xicão via-se que era conhecido na casa, começou a conversar com outros casais e apresentar-me mas não sei se era por ainda estar nervosa mas nada me atraía até que o xicão convidou uma mulata para dançar e o acompanhante dela me convidou a mim para dançar fomos os quatro para a pista aquilo não era dançar era um embrenhar de mãos pelo corpo todo, fui toda apalpada, o meu par não me atraia por ai e alem era um quarentão sem grande aparência ao contrário da mulher que era um avião bem conduzida nas mãos do meu Xicão ao fim de pouco tempo combinámos ir para a outra sala mais privada aí só entravam casais apesar de no interior ainda ver alguns homens sós, nessa sala via-se de tudo gaijas a curtir com dois homens, dois gaijos com uma gaija, casais normais, de tudo. Fomos para um sofá de canto no fim da sala e fiquei sentada ao lado do xicão e do meu acompanhante com a mulher dele no outro lado, como o sofá era para três nós os quatro estávamos praticamente em cima uns dos outros, pedimos mais umas bebidas e o xicão entrou em acção curtindo com a mulata e comigo ao mesmo tempo, coisa que me agradou, tentei beijar a mulata mas pereceu-me que ela não estava a fim e não forcei ao mesmo tempo o homem dela metia-me as mãos nas pernas e subia quase até á cuequinha tentando-me puxar para ele mas estava bem naquele lambe lambe de três línguas mas ao fim de um pouco acedi a ele também, e tivemos os quatro naquilo durante algum tempo.

O xicão chamou o empregado e pediu um quarto para ele e a mulata sem que o marido se importasse com isso e deixou-me com o quarentão sem me deixar de dizer ao ouvido que só fazia o que queria sem ser obrigada a nada, ao que eu me senti mais segura porque não me apetecia ir foder com aquele homem apesar de estar bem naquele misto de ser apalpada (estava quase com as mamas de fora literalmente também não era preciso muito lol) e beijar, rapidamente ele me disse que queria ir também para o quarto, educadamente disse que apesar de estar com ele não queria mais nada fiquei surpreendida com aceitação dele sem questionar saiu e foi para outro lado, sem demorar muito tempo já estava á conversa com outro casal enquanto a mulher dele devia a estar a foder com o meu xicão, levantei-me e vaguei pela sala a ver as situações perversas que ali se passavam alguns homens tentavam meter conversa comigo usando sempre as mãos e roçando-se em mim até que lhes dizia educadamente que não estava a fim uns ainda tentavam dar volta outros desistiam logo sem antes passarem a mão pela minha bunda (devia ser moda lol), num canto da sala vi uma coisa que me enojou uma gaija já bem entrada (cinquentas e tais) com quatro gaijos de volta dela vi que estava a fazer sexo oral indiscriminadamente a quem se aproximava sem olhar só chupava tudo o que lhe metiam na boca não me enojou o facto de ela estar ali a mamar coisa que eu também gosto mas o facto de ser como se fosse um objecto pronto a abocanhar tudo o que mexia sem ver quem era e também sem se preocupar com as doenças que poderia apanhar ate que alguns gaijos tinham muito mau aspecto.

Aqui foi onde me aconteceu aquilo que me deu volta á cabeça, um dos gaijos veio ter comigo o típico gaijo que eu detesto, muito magro (odeio), de bigode (odeio), camisa meio aberta tipo chulo (odeio) e com ar de engatatão sem se ver ao espelho (odeio),e muito peludo (não me agrada) começou-me a tentar dar a volta com conversa tipo gaijo das barracas e tratar-me como um engate fácil que me fazia isto e aquilo, aquela conversa dava-me uma espécie de nojo e sem saber porquê excitou-me ao mesmo tempo e a conversa continuou, ainda tinha a berguilha aberta e puxou da pila para fora (como era magro a pila parecia o único sitio onde havia carne) e disse-me vc vai-me fazer uma chupeta vou gostar de sentir essa boca a mamar aqui, bébé e eu em vez de dizer que não queria só me ri o que lhe deu mais força para continuar e começou a passar a pila (ainda com marcas de batom da dondoca das mamadas) nas minhas pernas até que vi o segurança a vir ter comigo a dizer-me - este senhor está a incomodá-la madame -, eu sem saber porquê disse que não o que o fez sorrir e a continuar a tratar-me como um dado adquirido até mesmo como uma puta que estava louca por ele.

Abriu-me as pernas meteu-se em frente a mim com a pila na minha barriga a roçar-se e começou a meter me as mãos nas minhas mamas, estava sentada num banco alto de bar com um casal num lado nos meles e do outro lado um tarado que só olhava para mim e acariciava a pila como que a simular uma punheta sem nunca me ter dado uma palavra o que não me importava, mas estar ali a ser engatada com gente a ver não era uma situação que estivesse habituada o que me deixava menos á vontade mas tudo na boa (talvez o meu lado exibicionista a trabalhar lol), de repente ele beijou-me sem me dar tempo a recusar aquilo dava-me um misto de nojo com excitação coisa que nunca tive até hoje e vendo bem aquele homem fisicamente era o oposto do que eu gostava (se bem que tinha a parte de me subjugar ás suas vontades que gosto de sentir), e estava eu ali a beijar um homem que me dava nojo, seria a maneira como me tratou que me excitou? não sei, só sei que estava a curtir e não fazia nada para acabar com isso aquele homem que se eu o visse aqui na rua era capaz de olhar pró lado ou mesmo afastar-me para ele não me tocar ou passar perto que ainda por cima tinha quase idade para ser meu pai estava a abusar de mim com o meu consentimento.

Depois de estar naquilo durante um tempo disse-me - manda vir o empregado e paga uma cabine para nós - eu disse que não mas que toda a gente via que não convencia ninguém, chamou ele o empregado e disse que eu queria uma cabine ao que o empregado acedeu e pediu-me o cartão e eu como que drogada apenas fui buscar a carteira e dei-lhe.

 

- Assim mesmo sua Putinha. Disse ele
 

- Vc vai ver o que é bom, vou comer vc todinha.
- vc vai suplicar que eu te foda cada vez mais.
- no fim vou dar-te para o viadão do seu marido para ele ver o estrago. Riu-se

 

Continuou assim com esta conversa porca sem saber se eu gostava ou não, devia fazer isso a todas se gostassem gostavam se não partia para outra e ali vítimas era o que não faltava, era o típico macho dominante que gostava de humilhar e como eu nunca o fiz parar era porque gostava o que lhe dava cada vez mais força.

Naquele roça roça em frente ao bar enquanto o empregado não vinha com a toalha e a chave da cabine puxou-me a mão e obrigou-me a punhetar enquanto me continuava a beijar, já estava bem duro e tive medo que ele se viesse ali, mas não manteve-se firme.
Quando o empregado nos fez sinal que estava tudo pronto com a cabine ele me fez levantar e de pau duro colocou-se por de trás de mim levantou-me um pouco a saia e colocou a pila no meio das minhas nádegas, como tinha fio dental aquilo encaixou na perfeição fazendo eu força com as nádegas para que aquele rolo de carne latejante não saísse do lugar , naquela posição segredou-me ao ouvido, - Agora vou-te foder como tu gostas minha puta – apenas acenei com a cabeça sem dizer nada (devo dizer que naquela altura estava num estado de excitação tão grande que fazia tudo o que ele me mandasse ). Encaminhou-me para a zona bem escura de acesso às cabines onde devia ser a zona preferida dos amantes de S&M porque vi gaijos com coleiras a passear pelo corredor, a cabine era mesma mínima só tinha espaço para a cama e um lavatório as únicas palavras que proferi foi que queria tudo com camisinha, facto que ele acedeu. Fiz tudo o que ele lhe apetecia desde oral a vaginal só não dei o meu cuzinho porque tive medo que me aleijasse (anal é raro fazer sem conhecer bem o meu parceiro), comeu-me com violência e sempre com palavras porcas que me davam cada vez mais tesão foi como um objecto de prazer que ele me usou mas ao mesmo tempo me senti bem por ter dado e receber prazer daquele homem porco que me enojava e ao mesmo tempo me excitava. Quando acabou o estado de excitação foi como um voltar à realidade só queria sair dali envergonhada com o que acabava de fazer e ver aquele sorriso cínico naquele homem porco a cheirar suor que me tinha dado prazer mais raiva me dava (agora percebo o conceito que atrai muitas mulheres dos homens feios porcos e maus). Encontrei o Xicão no Bar e só pedi para me ir embora, ele perguntou o que se sucedeu ao que disse que não me fizeram mal eu é que já não estava a fim de estar ali, ele ainda demorou a ir-se embora o que me deu tempo de me acalmar e pensar que não fiz nada de mal, se até gostei não poderia recriminar os meus gostos mas sim aceitá-los sem pudor. Quando o Xicão se resolveu ir embora quando ia a sair senti uma mão a puxar-me, era o velho sebento :), sem problemas fui eu que o beijei de língua à frente do xicão e agradeci, o xicão só se ria e disse-me mais tarde que ele já era conhecido na casa e que já tinha arranjado muitos problemas lá porque muitas gaijas não gostavam o que ele fazia e queixavam-se á segurança mas por incrível que possa parecer ele facturava muito com o seu estilo o que me deixou mais à vontade.


Este episódio marcou-me porque não entendi a minha cabeça porque será que aquilo que me possa parecer detestável pode ao mesmo tempo ter um sentimento de atracção????
Esta cabeça deveria ser o máximo para os psicólogos explorarem visto ser tão complexa

 

Conclusões

 

- Adoro sexo

- Quero voltar a fazer swing

- Sou uma tarada

- gosto de ser usada

- gosto de sexo à bruta

- gosto de dirty talk

- gosto de ter um "dono"

- não gosto de nada disto fora da cama

- Quero um homem que me entenda

....

 

E prontos desabafei, ufa

publicado por Suzy às 20:09
sinto-me: sem dores na consciencia
música: de ir ai cu

08
Nov 08

 

Olá a todos já estava com saudades vossas e vocês não?
hummmmmmmm não acredito hehehe
 
Depois de umas semanas óptimas que deu para limpar a cabeça e encarar o resto do ano que falta com outra motivação, realmente andava esgotada, porque preciso de desligar de tudo de vez em quando para que o meu rendimento tanto no trabalho como no dia a dia seja o melhor pelo menos comigo é assim.
 
A JU convidou-me a ir passar uns dias com ela na Austria onde está a trabalhar á cerca de um ano. 
A nossa relação deteriorou-se um pouco antes de ela aceitar uma proposta de emprego para o estrangeiro, um pouco por culpa minha pelo meu egoísmo de pensar só em mim e pouco nela (mas custava-me muito abandonar a pessoa que dividia a casa comigo, os meus problemas, as minhas alegrias, a minha amante escondida de tudo e de todos aquela que amava de verdade), na altura separamo-nos zangadas e nem lhe disse adeus, mas passados uns meses caí em mim e aceitei a situação, tínhamos de seguir as nossas vidas e rapidamente nos entendemos outra vez apesar da distância, e esta foi a primeira vez que a vi depois disso.
 
Ela esperou-me no aeroporto, quando a vi foi uma alegria imensa abracei-a, rimo-nos chorámos, pulámos parecíamos umas miúdas pequenas aos olhos daqueles austríacos frios que até parece que não têm sentimentos :), sem ser surpresa minha, ela não vinha só, atrelada a ela vinha um latagão de um alemão com quem ela estava a viver (não perde tempo  lol), e ao ouvido segredou-me, ele não nos vai incomodar vai para o hotel como combinámos. 
E assim fiz recusei a oferta dele para ficar no apartamento deles e fui para o hotel que já tinha reservado pela net, a ideia da JU que concordei era que no apartamento não tínhamos privacidade que queríamos ter, visto que ele não sabia nada do nosso relacionamento.
 Como já era tarde fomos jantar os três a um restaurante antes de me levarem ao hotel, na cabeça da JU já estava tudo programado ele tinha de ir trabalhar segundo ela me disse ele tinha negócios na noite, e nem quis saber de mais nada sobre a vida deles, que tipo de negócios eram e que vida ela estava a levar, numa altura disse-me que ainda iria ver fotos dela na net porque tinha feito uma sessão fotográfica para uns gaijos, mas como ela é louca não quero saber de mais nada :).
Chegadas ao hotel fiz o check in e fomos as duas para o quarto estávamos tão excitadas que nem deu tempo de fechar a porta do quarto, beijámo-nos loucamente encostou-me contra a parede e começou-me a apalpar a tirar a roupa a beijar-me as mamas, estávamos que nem loucas até que ouvi barulho no corredor e reparei que a porta ainda estava aberta e apressei-me a ir fecha-la ainda meia despida e com as pessoas a passarem mesmo pela frente do quarto, de certeza que viram alguma coisa mas não nos importámos rimos que nem malucas e continuámos o que estávamos a fazer sem saber do barulho, atirei-a para a cama e despia completamente, com aquele corpo lindo ali á minha disposição mamei agora eu naquelas mamas até ela estar doida, até que ela me obrigou a fazer um minete que me fez lembrar o cheiro o sabor a textura daquele sexo que eu adorava, quando ela se veio invertemos os papeis vi-me também mais de uma vez conhecíamo-nos muito bem ao nível sexual e era fácil dar prazer uma á outra muito rapidamente, estivemos naquela cama durante horas :) até á altura que o latagão a vinha buscar :(.
Os dias passaram-se ora na cama do meu hotel ora a passear pelas ruas de viena durante o dia enquanto ela trabalhava.  
 
 
 
 
 
Na ultima semana a JU tirou a semana de férias para me levar a Budapeste e para estar-mos mesmo sós porque ele não viria era só nós as duas como antigamente (nunca tive ciúmes das relações da JU porque a nossa relação era de estarmos juntas quando nos apetecia sem exclusividade, cada uma de nós tínhamos os nossos engates e não interferia nada com o que tínhamos). Em Budapeste passeámos muito, fodemos juntas como se de um casal se tratasse, e uma das noites combinámos que iríamos para a noite, curtir e para o engate como nos velhos tempos, para um bar que ela já conhecia e que tinha lá um conhecido que eu iria adorar era a prenda dela :)))) (a puta ;) já conhecia tudo).
  Nessa noite lá fomos para esse bar, era numa cave muito underground, o ambiente era agradável, muitos gaijos e gaijas louras tipicamente Húngaras que para mim não eram nada bonitas comparadas com as Austríacas, a JU parecia que estava em casa conhecia muitas pessoas, disse-me ela que que vinha muito a budapeste com o latagão e conhecia muito bem a noite de Budapeste e aquele bar era onde podíamos estar á vontade, reparei o que ela queria dizer quando vi dois gaijos atracados nos meles ou seja era um bar não exclusivamente Gay mas que era frequentado pelo meio Gay lá do sitio, pareceu-me bem assim podia estar com ela na boa, dançamos beijamo-nos, curtimos em plena pista de dança  sem ninguém se importar, e a meio da noite já estávamos bem bebidas graças a uma bebida que ela me obrigou a beber que era detestável mas que eu não conseguia parar de beber ;), o UNICUM, graças a ele a meio da noite na nossa mesa estavam um casal húngaro com quem nos entretemos, ora com um ora com outra hehehe mas eles ainda estavam piores que nós e fartámo-nos eu queria mais de que uns linguados e apalpões e eles não me estavam a dar pica. Depois de um tempo já estava quase a acabar a noite a JU veio histérica ter comigo, 
 
- A tua prenda chegou
- Qual prenda tás bêbeda ou quê
- o meu amigo que te falei
- ahhhhhhhh ok, espero que seja melhor que estes trols
- não sejas parva anda que não te arrependes
 
Levou-me pela mão de encontro com um negão americano com 2m tipo jogador de basket, que me encheu as medidas, ela sabia o que eu gostava ;)
 
 
- Não me digas por favor que é gay
- heheheeh dá para os dois lados
- queres ou não??
- se quero? claroooooo
 
Ele quando viu a JU agarrou-se logo a ela com a mão no cu dela e deu-lhe um beijo na boca via-se que eles já tinham se comido mais que uma vez hehehe, ouvi-a perguntar-lhe se ele vinha sozinho ao que ele respondeu que sim e que tinha uma amiga que o queria conhecer se ele queria, novamente disse que sim e dirigiram-se a mim.
A JU apresentou-me e ele ficou parado a mirar-me dos pés á cabeça como que a aprovar a peça ;)))) 
- hello baby - disse ele
Fiquei logo derretida com aquele monte de carne bem fornecida e de voz rouca e sexy respondi e coloquei-me quase em bicos de pés para lhe dar um beijo, ele agarrou-me pela cintura que até estremeci lol.
Ficámos os 3 na conversa junto ao bar, durante um tempo, eu estava doida sem aguentar mais dei-lhe a mão como que a oferecer-me a ele. Sem dizer uma palavra afastei-lhe as pernas para me colocar sentada entre as pernas de costas para ele, agarrou-me mais contra ele meteu-ma as mãos na barriga subindo até ás minhas mamas e puxando-me o cabelo para me beijar enquanto a JU estava ao lado dele com as mãos nos ombros dele a observar a cena, quando se fartou de me beijar puxou a JU enquanto me apalpava, ficámos naquilo até o bar fechar. 
No fim pedi-lhe com o meu ar submisso que adoro quase por favor, para ir para o meu hotel, disse que sim mas antes para lhe pagar uma bebida no bar do hotel
- Oh amor pago-te tudo o que quiseres até te pago para me foderes - disse eu em Português o que pôs a JU a rir-se, tive que traduzir para ele não ficar desconfiado, sem me importar.
Fomos para o bar do hotel, em que ele comeu e bebeu tudo o que quis á nossa conta, quando já estava satisfeito pegou em nós e disse em voz alta para o empregado que estava na hora de nos foder, o empregado riu-se e deu-me a chave do quarto.
Fomos como duas putas ordeiras na frente dele com ele dar-nos palmadas no cu, como estava num sitio onde ninguém me conhecia e gosto de dar uma de puta na frente dos outros não me importei antes pelo contrário e o álcool naquela altura era pouco mas ainda falava ;))))))
Chegadas ao quarto ele continuou numa de dominador e vendo que eu gostava ainda fazia pior, ordenava para eu lhe tirar o casaco a t-Shirt as calças e eu obedecia a tudo que ele me ordenava, a JU deitou-se na cama e ficou só a ver queria que eu curtisse todos os momentos ele era todo para mim, com aquele negro delicioso nú á minha frente só queria saltar para cima dele mas ele, mas ele não me deixou, obrigando-me a esperar só quando ele mandasse e começou a beijar a JU e a despi-la e eu como um cãozinho á espera do osso tive que me aguentar até o dono me dar ordem de comer ;), quando ele viu que estava na altura ordenou-me que lhe fizesse um broche, mamei com todo o gosto aquele pau que a JU já o tinha posto no ponto, enquanto ele me chamava de puta , vaca etc... coisa que me excitava cada vez mais, quando quis mandou-me deitar para me foder, e fodeu-me de frente, de lado, de gatas com palmadas pelo meio no meu cu (parece que sabia tudo o que eu gostava) no fim disse que ia comer o meu cu á força, fiz o papel de que não queria mas queria mesmo lol, a JU colocou lubrificante no meu cu e aquele pau negro entrou com alguma resistência, comeu o meu cu até não poder mais e veio-se nas minhas costas.
Ficámos agarrados durante um bocado a rir sem saber do quê, a noite/manhã acabou com um bom menage á trois e dormimos os três até á hora do almoço, quando ele se teve de ir embora sem que antes lhe tenhamos feito um broche a duas bocas, antes de ir embora disse que lhe tinha de pagar a noite como lhe tinha dito no principio da noite, e dei-lhe o dinheiro que tinha na carteira ;))))
No fim disse á JU que era incrível que ele fez tudo aquilo que eu mais adoro, fez-me de puta de submissa comeu-me como eu gosto acabou no cuzinho e ainda paguei, e ela disse-me era a tua prenda e queria que tu adorasses por isso fiz briefing antes com ele sem tu saberes hehehehe
Foram umas semanas do melhor só é pena ter acabado mas logo logo vou estar com ela outra vez
 
 

 

 

 

 

publicado por Suzy às 19:13
sinto-me: Com pilhas novas

13
Out 08

 

Este fds começou muito bem, na minha saída nocturna de sexta conheci um pretinho ;) muito apetecível , um docinho de chocolate hehehe ele fazia parte de um grupo comum de amigos, começamos a noite num restaurante brasileiro a comemorar o aniversário de um amigo meu quando o conheci.

Durante o jantar ele meteu conversa comigo, eu nem reparei muito nele mas com a sua conversa (muito comum dos brazucas) deu-me a volta, devo dizer que não vou muito á bola com brasileiros nem com gaijos muito mais novos que eu características que lhe são comuns. Carioca e com menos quase 10 anos que eu,  foi a primeira vez que me envolvi com um rapaz mais novo que eu, não sei porquê mas não me atrai putos ;) mas nunca vou dizer desta água não beberei,  ele não aparenta a idade que têm nem fisicamente nem em atitude, não foi amor á primeira vista mesmo tendo ele um corpo atlético e bem feito foi uma atracção que foi crescendo com o decorrer da noite. Depois do jantar fomos para um bar muito intimista que deu para conversar-mos sempre os dois, alheados de todo o grupo, conversámos bebemos e acabamos a noite na disco até ás tantas, No fim da noite ofereci-me para o ir buscar no sábado ao hotel onde ele estava hospedado mais dois amigos para lhe mostrar a cidade ;).

 

Conforme combinado no sábado depois de acordar telefonei-lhe e disse-lhe que queria ir almoçar com ele, pediu-me para lhe dar um tempo para tomar um duche e se arranjar que me esperava na entrada do hotel, como bem mandada que gosto de ser (ui sou tão obediente quando estou com o cio lol) lá estava á espera dele.  Levei-o a almoçar e praticamente me ofereci a ele (ele também não era parvo) quando acabámos de almoçar fui até belém junto ao rio e deixámo-nos estar dentro do carro na conversa, começou por me dizer que eu era muito diferente das portuguesas que conheceu, muito mais para a frente que a maioria, achava as portuguesas muito difíceis e pouco dadas em relação ás brasileiras, mas com aquela conversa toda quem parecia português era ele não atacava  e já estava desesperada ;) agarrei-o e sem pudor preguei-lhe um linguado de meio quilo ;)) ele libertou-se mais e começamos nos linguados e apalpanços dentro do carro como levava uma saia curta ao fim das tantas já tinha a saia quase na barriga heheh e como o sitio não era muito privado e os turistas não paravam de passar já não nos sentimos confortáveis, então convidei-o a ir para minha casa o que normalmente não faço não gosto de ter alguém a rondar-me a porta depois de me fartar do engate (que era o caso não o via mais doque atracção de momento) mas como ele estava só de passagem e se ia embora na terça não havia esse problema.

 

Mal chegámos á garagem do prédio e entramos no elevador começou novamente o agarranço e apalpanço dentro do elevador nem me lembrei dos vizinhos que poderiam aparecer na saida do elevador mas felizmente o meu andar estava deserto e ninguém notou,

 

 

mal entrámos em casa parecia que estávamos loucos fomos deixando peças de roupa no chão até ao quarto ;) aquele corpo negro em contraste com o meu branco dá-me volta á cabeça, deitei-o na cama e mamei aquele órgão negro como adoro fazer até sentir aquele principio de revirar de olhos que indica que está no ponto para me comer, arrefeci o clima um pouco para o encapotar e o beijar (gosto de saber o que me espera se é daqueles que tem nojo de mim por o estar a chupar, coisa que odeio) nem resistiu beijou-me com todo o gosto, e tomou o comando da situação, um bocado selvagem começou a montar-me um pouco á bruta com todo o fulgor e como viu que eu alinhava em ser submissa e gostar de sexo puro e duro continuou na sua posição de macho dominador obrigando-me a mudar de posição frequentemente e eu sempre obediente ;) até acabar na canzana com os meu cabelos a servir de rédeas acabou por se vir de uma forma muito ruidosa (espero não ser tema de conversa dos meus vizinhos hehehe), pensava que podia descansar depois de ele se vir mas não me deu descanso deu-me uma mas melhores mamadas que já recebi até hoje fazendo me vir "muito gostoso" ;) repetimos várias vezes durante o fim de semana não voltámos a sair de casa até á cerca de uma hora atrás, quando se foi embora para regressar a casa amanhã bem cedo ;(

 

publicado por Suzy às 22:34
sinto-me: satisfeita
tags:

09
Set 08

 

 

 

Depois de um domingo muito stressante hihihihi (não fiz mesmo nada foi o tipico domingo de sofá) resolvi já passava da meia noite sair até ao bairro alto para beber um copo e ver como estava a noite de gaijos/as ;)
(isto de trabalhar com o pai têm vantagens na segunda feira heheh), levei o carro até casa dos meus pais e fui o resto a pé como de costume

 

 

(quem conhece o bairro alto sabe que estacionar è um drama), ia eu na boa no cimo dos meus saltos subindo a calçada quando reparo num grupo de pretos que vinham a descer todos doidos, quando me viram começaram todos a cantar a musica "És tão boa, és tão boa ..." como gaija séria que sou ;) nem dei importância
foram chegando perto e rodearam-me todos a cantar, eu fingia que não ligava mas lá ia sorrindo, continuando o meu caminho sem medo porque iam passar algumas pessoas e não me sentia só, mas eles não desgrudavam e vinham atrás de mim, quando pensava que iam desistir chegou-se um preto ao pé de mim bem parecido por sinal :) e começou
- És boa sabias?
- sabia - disse eu na boa
- e convencida - continuava ele
- realista - (ora toma que é para aprenderes hehehe)
- hummmmm - mirado-me de alto a baixo

E sem mais nem porquê

 

 

Puuummmmbbbbaaaaaa

 

 

Meteu-me a mão entre a saia e apalpou-me o cu todo até o fio dental saiu do lugar ;) fiquei tão parva que nem reagi, e ele desatou a correr com o grupo.
pensei cá para mim antes ser apalpada do que assaltada, quem te manda a ti susana andares com as mamas quase de fora e usares um cinto em vez de saia ~:)

 


Cambada de punheteiros em vez de ter ficado para levar um estalo ou confirmar que sabe apalpar bem e que não foi por acaso, até podia ter a noite ganha :) desata a correr
grrrrrrrrrr

Isto não se faz, uma gaija fica excitada

 

 

A susana meteu o fio no lugar compôs a saia e segiu caminho, sempre foi um bom apalpão heheheh

 

Isto só a mim

 

 

 

 

* - Quando digo pretos é sem querer ofender porque eu até gosto bastante de pretos, mas se eu sou branca eles são pretos e não de côr

 

publicado por Suzy às 00:07
sinto-me: apalpada
tags:

04
Set 08

Olá a todos

O meu nome é susana mas para os amigos e para este blog sou a Suzy :) tenho mais de 18 anos e menos de 30 heheh ou seja tou no ponto, resolvi criar este blog, um bocado por causa de uma veia que tenho um pouco exibicionista e para contar a minha vida dupla em formato anónimo. Na vida real sou uma menina dedicada ao trabalho e à familia, ninguem que me conheça e que leia este blog me vai identificar com toda a certeza (excepto uma heheh é ela uma grande responsável desta minha locura), trabalho numa multinacional do ramo metalurgico como quadro superior,  estudei num colégio de fereiras tirei o meu curso numa das melhores universidades deste país e sempre fui uma filha exemplar aos olhos dos meus pais (excepto na musica eles nao compreendiam como uma menina como eu gostava só de cabeludos e drogados aos berros heheh). Mas não é esta susana que eu vos quero contar mas sim da suzy uma maluca que perdeu a virgindade aos 16 que fodeu com dois colegas ao mesmo tempo aos 18 em benidorm (que locura de viagem), que teve a primeira relação lésbica aos 19 e no mesmo ano se converteu ao sexo africano e aos 21 ja tinha os seus fetiches todos realizados e olhem que são muitos hehehe sempre gostei de provar de tudo para dizer que gosto ou não gosto :).

Não gosto de me auto-elogiar mas tenho um espelho em casa e sei que sou um "avião" hehehe era essa a alcunha que tinha no secundário, sei que os homens não me ficam indiferentes quando passo na rua, e já que deus me deus este corpo procuro aproveita-lo ao máximo (se bem que actualmente tambem suo muito para o manter, muita malhação no meu health clube), já o usei para conseguir o que queria sim, só não fui para a cama por dinheiro porque felizmente tenho mas indirectamente já o fiz (para ganhar um contrato) portanto posso dizer que não sou uma prostituta mas se me chamarem puta nao posso negar (muitas vezes até gosto hehehe mas isso vão ficar a saber mais tarde). Neste primeiro post de apresentação só falta falar de uma pessoa que foi ela que me convenceu a fazer este blog, a JU, a minha melhor amiga desde a faculdade a minha colega de fodas a minha amante a pessoa que eu mais amo mas que não tenho coragem de assumir tal como este blog faz parte da minha vida dupla, foi ela que me levou para esta "má vida" que eu gosto ;) (adoro-te loirinha).

publicado por Suzy às 20:08
sinto-me: Uma depravada

WORLD CLOCK
De onde leram este blog
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Contador
Free Hit Counters
Free Counter
Recados Para Orkut

Quantos estão a ler
mais sobre mim
I'M A BARBIE GIRL ;)
recados para orkut

Devaneios Linkados
recados para orkut


blogs SAPO